Entenda como um composto pode ser incorporado para diminuir a qualidade e o preço da Lona de Impressão digital!

De repente as lonas de impressão digital que estavam disponíveis no mercado começaram a manchar um branco na impressão exposta ao sol, e em muitos casos de impressão escura escorria um branco na imagem que parecia muito uma tinta branca ou uma mistura de água com Cal Virgem jogada na impressão. Me lembro como se fosse hoje em visita a um cliente no interior de São Paulo que o mesmo me disse “Tem alguém sabotando meus outdoors”, pedi para o cliente me levar e um dos outdoor e para minha surpresa ele me levou em um dos que eu tinha notado o problema. Ao esfregar minha mão na lona a palma ficou toda branca, parecia que eu tinha esfregado a mão em uma parede pintada com uma solução feita de água e cal virgem, solução que era muito usada na pintura de salas de aula das escolas estaduais em início de ano letivo.

Lona em pé com manchas brancas escorridas para baixo

Chegando de volta na empresa que eu trabalhava comecei a fazer o mesmo teste no qual vendíamos de origem da China e antes de ser impressa não tinha o mesmo aspecto, mas a curiosidade era maior e comecei a pesquisar o mercado em si para ver o que poderia ser o recorrente. Depois de um tempo de pesquisa fui levantando informações junto a cliente e parceiros distribuidores e ficou claro que nem todo lote de Lona o mesmo problema ocorria e que só acontecia o escorrimento onde não tinha tinta era realmente o branco da lona o escorrido e escorria devido a ação de chuva, se fosse um um local onde não tinha chuva o branco esfarelava todo. O tempo passou e comecei a fazer parte do desenvolvimento de produtos da Unitrama e em visita a um fornecedor na China o mesmo deixou claro que sua Lona era de PVC puro, por isso era mais cara ele deixou claro “Não usamos CaCO3 em nossa composição de PVC”. Fiquei surpreso, pois lembrei da fórmula na aula de Química lá no ensino médio. A fórmula CaCO3, era a forma carinhosa que nós costumávamos chamar o Carbonato de Cálcio (CaCO3), dizíamos que era o sapo…

Na verdade ele é um tri-óxido formado da reação entre o óxido de cálcio (cal virgem) com o dióxido de carbono (gás carbônico), mas na época, meados dos anos 1990, apenas nos preocupávamos em saber que ele era também conhecido como giz de quadro negro ou calcário.

3 gizes de quadro posicionado em uma pilha não ordenada

Passei então a entender o porquê aquele escorrido da lona, por isso onde não tinha tinta ficava branco quando contato com chuva e sem chuva esfarelava, era a ação de corrosão do Carbonato de Cálcio (Cal Virgem) no PVC. Mas por que usam um produto que diminui a qualidade do PVC, causando uma ação tão ruim no produto e diminuindo sua qualidade. O PVC extrusado em forma de filme para a fabricação de Lona usam o Carbonato de Cálcio pelo motivo de ele ser usado do que que chamamos de peso morto, aquilo que se coloca em algum lugar e dificilmente é identificado, mas altera significativamente o preço e qualidade. Não tem função positiva, mas aumenta o peso e se faz passar por um material de maior qualidade…

Como assim?

Pois é, o Carbonato de cálcio é utilizado para tornar os filmes de PVC mais baratos, pois seu custo varia entre 2% a 5% do preço da resina de PVC, então se a proporção chegar a 30% do CACO3 terá seu custo significativamente reduzido, fiz uma continha básica para explicar meu raciocínio.

Vou considerar que até 5% de Carbonato é aceitável e até útil para uma calandragem de lona de qualidade, os outros 95% são resina e aditivos tão caros quanto (por exemplo o Dióxido de Titânio).

Se a resina custa R$1000 a tonelada, o Carbonato custa R$50 a tonelada, para termos uma tonelada de bom lona o custo mínimo será de:

(0,95×1000)+(0,05×50) = R$952,50

um valor bem justo.

Porém se considerarmos algumas misturas que chegam a ter 30% de carbonato na composição o custo é muito menor vamos ver:

(0,70×1000)+(0,30×50) = R$715

Isso é 25% mais barato…

Sim, uma diferença enorme, afinal pense em ter 25% a mais no seu salário ou a mais em dias nas suas férias… é fantástico.

Pena que esse carbonato apesar de ser inerte traz problemas com o tempo, que podemos listar como:

– Lonas com aparência lavada e sem gamut;

– Menor adesão na termo solda (menor tensão de solda);

– Risco de amarelamento;

– Tendência a se tornar vítreo e quebradiço, entre outras.

– Baixa aderência de tinta (necessitando em uma impressão mais carregada – aumento no consumo de tinta);

– Escorrimento e Esfarelamento do PVC;

Infelizmente ao olho nu é impossível saber o percentual de carbonato que a lona possui, devido ao antidumping o mercado de lona brasileiro teve que migrar em grande maioria para fornecedores Indianos onde a prática de uso de carbonato de cálcio é comum, tanto nos laminados de PVC como nas chapas de PVC. A volta do mercado pós antidumping para a China pode diminuir em muito esse problema, mas vale ressaltar que esse problema começou antes do mercado se voltar para a Índia.

Fique atento e desconfie de qualquer oferta muito milagrosa.


Cristhian Baltieri
Gerente Comercial | Unitrama
Telefone: (44) 3013-1777
Site: unitrama.com.br
Botão linkedin
Botão instagram

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Olá! Posso ajudar?