Vinil adesivo é um material plástico adesivo que permite a sua aplicação com boa qualidade em superfícies não planas e curvas, sendo largamente utilizado para ambientes interiores e exteriores.

Vários são os tipos de vinil adesivo sendo disponibilizados no mercado de todas as formas e jeitos, algo que tem a ver com a maleabilidade do material que é muito grande.

Porém, surge uma dúvida, é possível aplicar o vinil adesivo em qualquer superfície

De cara podemos selecionar algumas que de maneira nenhuma podem ser levadas em consideração tais como:

O cimento e tijolo, tendo em vista que essas superfícies são porosas e não oferecem uma adesão grande o que pode resultar num descolamento, coisa que eu creio que ninguém quer.

O couro absorve o adesivo a ponto de não ficar nada na superfície para a película, ou seja, sofre com problemas de fixação.

Já em superfícies com tintas devemos tomar cuidado com tintas oxidadas e desbotadas e também pinturas descascando, que também sofre problemas de fixação.

Superfícies boas para se aplicar:

O vidro é um dos materiais que aceita muito bem o vinil adesivo, por ser liso o que confere uma aderência muito poderosa, mas vale ressaltar que bolhas podem ocorrer, a desgaseificação, que pode acarretar falhas no adesivo.

Falando sobre desgaseificação, vale lembrar que pode ocorrer em vidros, alguns tipos de plástico e tintas que não estão completamente secas ou curadas, em todos os casos podem ocorrer falhas.

Ainda sobre materiais bons, os que compõem banners e toldos são muito ótimos para a fixação de vinil adesivo, metais e fibras de vidros são também adequados para a aplicação, desde que antes seja aplicada uma camada de tinta à base de esmalte brilhante, para ajudar na fixação.

Aplicação em madeira:

Sua aplicação é possível, porém como a madeira também é porosa ela sofre de problemas parecidos com o cimento e tijolos, para a aplicação deve-se utilizar superfície com tinta de alta qualidade do tipo esmalte brilhante.

Aplicação em plásticos:

Alguns plásticos suportam a aplicação, porém é necessário conhecer as especificações técnicas e composição química a fim de evitar a formação de bolhas, problema que é muito incomodo.

Os policarbonatos contem água em concentrações que podem formar bolhas, utilizados em componentes automotivos exteriores, janelas de veículos não automotivos, caixas de equipamentos, equipamentos de iluminação exterior.

O polimetilmetacrilato (PMMA), é um tipo de plástico transparente, na aplicação nesse plástico podem surgir bolhas, principalmente no método a seco, sendo melhor para meterias plásticos a aplicação úmida, normalmente é utilizado na substituição do chamado “vidro inquebrável”.

O tão conhecido PET ou polietileno, tem que receber tratamento especial para que possa ser aplicado, esse tratamento envolve altas temperaturas, adesivos especiais e método de aplicação a seco, para melhor aderência, é utilizado em Sacolas de supermercado, garrafas de refrigerante, etc.

O poliestireno (PS), outro material bem conhecido, também tem seus problemas na hora da aplicação, é complicado, pois ele pode alterar as propriedades do adesivo, que pode fazê-lo enrugar em um processo de retração da película, sendo um plástico duro é usado para produzir isopor e outros componentes.

O PVC ou policloreto de vinila, é uma boa superfície, mas está à mercê de processos de encolhimento.

Aplicação em borracha:

Os adesivos precisam de superfície que ofereça energia alta para que ele possa se agregar, já que o processo de colagem nada mais é do que uma reação química, e esse não é o caso, já que a borracha tem baixa energia, mas com a aplicação de tintas específicas é possível.

Aplicação em superfícies envernizadas:

Como dito na aplicação em borracha, o adesivo é um componente químico que reage com a superfície, nesse caso devemos verificar se o verniz suporta o adesivo do vinil, se não o que ocorre é que o verniz pode ser atacado pelo adesivo e isso o destrói na superfície, sendo assim verifique com a fabricante.

Aplicação de películas refletivas em substratos de aço inoxidável

Nesse caso, a situação é a seguinte, o material começará a apresentar manchas na superfície, essas manchas não terão brilho.

Mas, porque isso ocorre?

O processo químico ocorrido aqui se dá por um processo chamado de galvanização, esse processo acontece pela natureza da cobertura metalizada que concede o brilho para a película e do material inoxidável, isso faz com que o mesmo metal que concede o brilho oxide e perca sua propriedade com o tempo.

Vinil em superfícies pintadas com látex

As tintas látex contém dois componentes, surfactantes e plastificantes, esses dois reagem da seguinte forma, os surfactantes se transferem para a superfície e atrapalham o adesivo a se fixar e os plastificantes não muito diferente se concentram no adesivo e também geram falhas.

Outras superfícies pintadas

Como em qualquer outro caso, devemos verificar a composição química e suas especificações com o fabricante, mas vale ressaltar que a aplicação deve ocorrer depois de 3 semanas da aplicação da tinta e como sempre a superfície não deve conter resíduos sejam de qualquer espécie, muito menos dos materiais de limpeza.

Conclusão

As superfícies abordadas aqui são as mais comuns, caso você se depare com algo diferente, deve ter em mente o que foi dito sobre as superfícies e também entrar em contato com o fabricante do material.

Como abordado, nunca aplicar em superfícies com resíduos, manchadas, porosas, sujas, etc., sempre aplique em superfícies lisas para garantir a maior duração, realize um teste de um pequeno pedaço do vinil adesivo em uma área discreta do lugar a ser aplicado.

Isso evita problemas na aplicação e principalmente financeiros.