Já se passaram alguns meses e podemos nesse período refletir sobre várias questões que mudaram em nosso cotidiano com o covid-19, a seguir nos trouxemos algumas dessas reflexões.

A sinalização e sua relação com a segurança:

A sinalização tem seu papel fundamental nessa época, pois ela passa a confiança de que precisamos e também é fator fundamental no aspecto de visibilidade da empresa.

Uma pesquisa realizada por empresas do ramo de comunicação visual, mostra que 40% dos consumidores do Reino Unido evitam lojas pouco sinalizadas e 80% se sentem mais seguros quando há sinalização sendo ela clara e objetiva.

A pesquisa tem como conclusão que para que as empresas criarem confiança com seus clientes têm-se que desenvolver medidas para que haja uma comunicação clara e exata. Com isso o setor de comunicação visual tem uma responsabilidade muito forte.

Novos setores se abrindo:

Ainda falando sobre a sinalização de distanciamento social, vemos que ela, na verdade, é uma nova demanda, setores como o hoteleiro tem aumentado sua demanda por produtos de conscientização e sinalização, não só o privado, mas como o público tem aumentado sua demanda para a aplicação em diversos setores de atendimento, como hospitais e também escolas, etc.

Mas uma preocupação pode surgir, será que essa demanda vai ser contínua daqui a frente?

O mais provável é que esse mercado sofra uma queda gradativa em termos de demanda, porém não vai acabar, o que abre novos setores para comercialização, e para que possamos aproveitar isso temos que nos ater a ter uma ótima relação com os clientes que estão chegando.

Novas estratégias:

Como podemos ver muitas empresas não aguentaram e acabaram saindo do mercado, apenas as que passaram por adaptações e exibiram uma certa flexibilidade é que tiveram chances de se manter ativas no mercado.

A adaptação é a palavra-chave para revelar a estratégia principal do mercado nesse momento, por exemplo, as empresas que conseguiram aumentar a velocidade de produção e seu volume conseguiram aumentar sua receita, evitar desperdícios e atender a uma demanda maior.

A diversificação também tomou a frente, pois empresas com uma variedade de produtos grande conseguiram se manter no mercado atendendo múltiplos setores e resistindo ao processo.

As inovações no comércio eletrônico:

O mercado de eletrônicos teve um grande salto, tendo um aumento de vendas gigantescos, mas não só o setor de vendas, mas também empresas que aderiram novos sistemas, novas formas de atendimento, etc.

O atendimento eletrônico foi e está sendo muito priorizado, quem ainda não adotar medidas mais tecnológicas e seguir no padrão acabará por sair em desvantagem perante seus concorrentes, o comércio de eletrônicos funciona como um impulsionador de plataformas de impressão digital, permitindo uma forma de mostrar as inúmeras gamas de produtos.

Mas vale lembrar que:

Nesse momento difícil, pessoas e empresas se unem para que possamos atravessar essa crise, e isso não é diferente entre cliente e empresa, mais do que nunca os clientes precisam de não apenas uma loja ou fornecedora, eles precisam de um parceiro, alguém em que ele possa se apoiar, o atendimento é extremamente importante para manter as relações e também para explorar novas oportunidades e novos serviços.